segunda-feira, 25 de outubro de 2010

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS


                           
     São aquelas que exercem a função de adjunto adverbial do verbo da oração principal.
     Muita gente ainda morre de fome.
     Muita gente ainda morre porque não tem comida.
     Muita gente ainda morre por não ter comida.
     Observe:
    

                         Muita gente ainda morre de fome.
                         Muita gente ainda morre porque não tem comida.
                         Muita gente ainda morre por não ter comida.
 
      Na primeira oração, “de fome” é um adjunto adverbial de causa ligado à forma verbal morre.
     Na segunda frase, esse papel é exercido pela oração “porque não tem comida”, que é, portanto, uma oração subordinada adverbial causal. Trata-se de uma oração desenvolvida: é encabeçada por uma conjunção subordinativa e apresenta uma forma verbal do indicativo.
     No último exemplo, o termo destacado é uma oração reduzida porque apresenta uma forma nominal do verbo (ter é infinitivo) e não é introduzida por conjunção subordinativa, mas sim por uma preposição (por).

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

CAUSA – São aquelas nas quais se localiza a causa de um fato contido na oração principal. A conjunção subordinativa mais utilizada para a expressa dessa circunstância é porque. Também se empregam como (em orações subordinadas sempre antepostas à principal), pois que, que, uma vez que, visto que.

Exemplos:  As ruas foram alagadas porque o rio transbordou.
                 Como não se planejaram adequadamente as etapas de realização do projeto, os trabalhos tiveram de ser suspensos várias vezes.
                 Não encontrando apoio para sua proposta, retirou-se da reunião. (reduzida de gerúndio)

CONSEQUÊNCIA – As orações subordinadas adverbiais consecutivas exprimem um fato que é efeito daquilo que se declara na oração principal. Essa circunstância é normalmente expressa por estruturas correlativas como tão...que, tanto...que, tamanho...que e pelas locuções e conjunções que, de forma que, de sorte que, tanto que.

Exemplos: A falta de planejamento foi tão flagrante que as obras tiveram de ser suspensas.
                Tamanha era sua vontade de viajar que chegou ao aeroporto três horas antes da partida.
                Não se diminui o poder de compra dos salários sem prejudicar os setores produtivos. (reduzida de infinitivo)

CONDIÇÃO – As orações subordinadas condicionais exprimem condições (reais ou hipotéticas) para que se realize ou deixe de realizar o fato expresso na oração principal. A conjunção mais utilizada para introduzi-la é se; também podem ser usadas - caso, contanto que, desde que, salvo se, exceto se, a menos que, uma vez que (seguida de verbo no subjuntivo).

Exemplos: Se houver um planejamento apropriado, os bons resultados surgirão.
                 Caso você não possa vir, faça-me saber.
                 Elaboradas com cuidado, as tarefas serão bem-sucedidas. (reduzida de particípio)

CONSEQUÊNCIA - As orações subordinadas adverbiais consecutivas exprimem um fato que é consequência, que é efeito direto do que se declara na oração principal.  São introduzidas pelas conjunções e locuções que, de forma que, de sorte que, tanto que, etc., e pelas estruturas tão ... que, tanto ... que, tamanho ... que.

Exemplos: É feio que dói.
                   Nunca abandonou seus ideais, de sorte que acabou concretizando-os.
                   Trabalhou tanto que adoeceu.
                   Não consigo ver televisão sem bocejar (reduzida de infinitivo).

CONCESSÃO – Denomina-se concessão ao fato que, embora possa afetar a realização de um outro fato, não o faz. A conjunção típica para introduzir as orações adverbiais concessivas é embora; podem ser usadas a conjunção conquanto e as locuções ainda que, ainda quando, mesmo que, se bem que, posto que, apesar de que.

Exemplos: Embora tudo tenha sido cuidadosamente planejado, ocorreram vários imprevistos.
                  Conquanto a economia nacional tenha crescido, a maior parte da população continua   marginalizada.
                  Apesar de sermos contrários a tais medidas, vamos por enquanto permitir sua aprovação. (reduzida de infinitivo)

COMPARAÇÃO – As orações subordinadas adverbiais comparativas contêm o fato ou ser com que se compara o fato ou ser mencionado na oração principal. A conjunção típica para expressar comparação é como; além dela, utilizam-se com muita frequência as estruturas que formam o grau comparativo dos adjetivos e dos advérbios: tão...como (quanto), mais (do) que..., menos (do) que...

Exemplos: Ele tem trabalhado como um obstinado (trabalha).
                Sua sensibilidade é tão afinada quanto sua inteligência (é).

Como se pode perceber nos exemplos, é comum a elipse do verbo nas orações subordinadas adverbiais comparativas.

CONFORMIDADE – As orações subordinadas adverbiais conformativas exprimem fatos que estão de acordo com o que se declara na oração principal. A conjunção típica é conforme. Usa-se também – como, consoante e segundo (todas com o mesmo valor de conforme).

Exemplos: Tudo foi feito conforme combináramos na véspera.
                As novas leis foram aprovadas consoante fora acordado entre os líderes dos partidos.
                 Como se costuma fazer nesses casos, o pai levou a filha à igreja.

FIM, FINALIDADE – As orações subordinadas adverbiais finais exprimem a intenção, o objetivo do que se declara na oração principal. Essa circunstância é normalmente expressa pela locução conjuntiva a fim de que. Utilizam-se, ainda, as conjunções que e porque (=para que) e a locução para que.

Exemplos: Vários grupos atuaram conjuntamente a fim de exercer maior pressão.
                 Fizestes tudo porque eu não obtivesse bons resultados. (=para que eu não...)
                 Forçaram a porta para conseguir sair. (reduzida de infinitivo)

PROPORÇÃO – As adverbiais proporcionais estabelecem relações de gradação entre o processo verbal que exprimem e aquele declarado na oração principal. Essa circunstância é tipicamente expressa pela locução conjuntiva à proporção que, além dela, utilizam-se – à medida que e ao passo que. Também são usadas as estruturas correlativas quanto mais/menos...mais/menos, quanto mais/menos...tanto mais/menos...

Exemplos: À proporção que os navios se vão afastando, mais melancólica se torna a tarde.
                 Quanto mais nos dedicamos, mais aprendemos.
                 Quanto mais você a procura, tanto menos ela o quer ver.

TEMPO – As adverbiais temporais exprimem fatos simultâneos, anteriores ou posteriores ao fato expresso na oração principal, localizando-o no tempo. As conjunções e locuções conjuntivas mais utilizadas são quando, enquanto, assim que, logo que, sempre que, antes que, depois que, desde que.

Exemplos: Quando recebi seu recado, já nada mais podia ser feito.
                 Ele me fala de sua vida passada enquanto caminhamos lado a lado.
                 Resolvida a demanda, cada um passou a cuidar de sua vida. (reduzida de particípio)

MODO - Apesar de não serem reconhecidas por todos os gramáticos, existem orações subordinadas adverbiais que exprimem modo. Essas orações são normalmente introduzidas pelo locução sem que

Exemplos: Saiu sem que ninguém notasse.
                Quero passar uns dias descansando na praia, sem que nada me aborreça.
                Retirou-se sem se despedir de ninguém. (reduzida de infinitivo)

AS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS E A PONTUAÇÃO

     A pontuação dos períodos em que ocorrem orações subordinadas adverbiais obedece aos mesmos princípios observados em relação aos adjuntos adverbiais. Isso significa que a oração subordinada adverbial sempre pode ser separada por vírgulas da oração principal. Essa separação é optativa quando a oração subordinada está posposta à principal e é obrigatória quando a oração subordinada está intercalada ou anteposta.

Observe:
                Decisões importantes devem ser tomadas a fim de que se evitem maiores danos ao ambiente.
ou
                Decisões importantes devem ser tomadas, a fim de que se evitem maiores danos ao ambiente.
                Quando sairmos desta situação, tomarei um longo e restaurador banho.
                Fizemos, conforme fora combinado, todo o possível para não sermos notados.

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostei mt, mas eu gostaria de saber sobre uma QUE VOCÊ ESQUECEU, Oração Adverbial Consecutiva